Grupo de Estudos Avançados em Saúde e Exercícios

Drogas e etc  >  Diversos

Clenbuterol

Paulo Gentil

28/12/2000

Esta droga é tem aplicação clinica no tratamento da asma, porém é comumente usada por pessoas que procuram perder peso de maneira rápida, devido à sua atuação nos receptores adrenérgicos beta-2 (veja Suplementos para emagrecer ).

Apesar de ter efeitos similares à adrenalina, a atuação mais específica nos receptores beta origina um efeito mais potente, porém mais sujeito a platôs, devido a facilidade do organismo se adaptar a droga, o que exige doses mais altas e aumenta o potencial de riscos. Além da atuação em receptores adrenérgicos, me recordo de ter ouvido (e lido) algumas pessoas sugerirem a atuação do Clenbuterol ser mediada pela gordura marrom, entretanto isto é improvável em humanos.

Tem se atribuído também efeitos anabólicos e/ou anticatabólicos ao Clenbuterol e outros beta-agonistas, no entanto isto foi verificado somente em animais (DELDAY et al, 1997; HAYES et al, 1998; HUANG et al, 2000; REFELDT et al, 1997; SHARMA et al, 1997; VON DEUSTCH et al, 2000; ZEMAN et al, 2000). No gado, este efeito é tão significativo que muitos pecuaristas usam Clenbuterol em suas culturas, prática que já causou, inclusive, um boicote da carne estadunidense pela União Européia. Outro impressionante efeito que esta droga produz em animais é a tão sonhada conversão de fibras lentas em fibras rápidas, o que favoreceria hipertrofia, aumento de força e velocidade (RAJAB et al, 2000).

Pouco se sabe sobre este efeito anabólico em humanos, havendo somente algumas pesquisas feitas em obesos onde o uso de beta agonistas reduziu a perda de massa magra e aumentou a retenção de nitrogênio ( AUSTRUP et al, 1992; PASQUALI et al, 1989).

Supõe-se que os beta-agosnistas não atuam significativamente no anabolismo por possuírem uma meia vida curta. Nesse ponto o Clenbuterol seria mais eficiente, com meia vida de aproximadamente 30 horas, contra 3 a 4 da efedrina (CHOO et al, 1992).

Algumas teorias para explicar a diferença de atuação anabólica dos beta agonistas entre homens e animais são:
As doses usadas em animais são muito altas (chegam a 4mg por quilo), o que pode ser potencialmente perigoso para saúde e pesado para o bolso.

O efeito anabólico ser mediado por receptores e/ou reações específicas, que podem estar presentes em maiores quantidades em determinadas espécies animais, além de variar em animais da mesma espécie.

Outros nomes com o qual pode ser encontrado são: Spiropent, Broncodil, Broncoterol, Cesbron, Clenasma, Clenbuter.Pharmachim, Contrasmina, Contraspasmina, Monores, Novegam, Prontovent, Angeli I, Spasmo-Mucosolvan, Ventolase, ou como o remédio veterinário: Ventipulmin. 

O Clenbuterol é uma droga muito forte e com efeitos colaterais perigosos e freqüentes, muitas pessoas são obrigadas a suspender seu uso por mal-estar e taquicardias. Também são muito comuns: nervosismo, dores de cabeça, tremores, insônia, hipertensão, e de patologias morfológicas e funcionais no coração (BURNISTON et al, 2002; SLEEPER et al, 2002) 

Não creio que o uso desta droga seja uma estratégia muito inteligente para perda de peso, apesar de produzir inegáveis efeitos positivos em grande parte de seus usuários, ela traz consigo riscos iminentes que não podem ser negados, principalmente em pessoas com propensão a distúrbios cardiovasculares. No caso de promoção de anabolismo esta é uma estratégia fora de cogitação, tendo em vista sua baixa eficiência e alto risco. Os efeitos colaterais do uso de Clenbuterol e beta-agonistas realmente foram verificados em estudos controlados e confiáveis. Portanto se você deseja perder peso rápido e de uma maneira saudável é mais interessante procurar profissionais qualificados para conduzi-lo aos seus objetivos. O uso do Clenbuterol, se necessário, somente deve ser recomendado e acompanhado por profissionais especializados.

 

Referências


ASTRUP A, BUEMANN B, CHRISTENSEN NJ, TOUBRO S, THORBEK G, VICTOR OJ, QUAADE F. The effect of ephedrine/caffeine mixture on energy expenditure and body composition in obese women. Metabolism Jul;41(7):686-688. 1992
BURNISTON JG, NG Y, CLARK WA, COLYER J, TAN LB, GOLDSPINK DF. Myotoxic effects of clenbuterol in the rat heart and soleus muscle. J Appl Physiol 2002 Nov;93(5):1824-32.
CHOO J, HORAN M, LITLLE R, AND ROTHWELL N. Anabolic effects of Clenbuterol on skeletal muscle are mediated by beta2-adrenoreceptor activation. Am J Physiol 1992; 263:E50-E56.
DELDAY MI; MALTIN CA. Clenbuterol increases the expression of myogenin but not myoD in immobilized rat muscles. Am J Physiol, 1997 May, 272:5 Pt 1, E941-4
HAYES A; WILLIAMS DA Examining potential drug therapies for muscular dystrophy utilising the dy/dy mouse: I. Clenbuterol. J Neurol Sci, 1998 May, 157:2, 122-8
HUANG H; GAZZOLA C; PEGG GG; SILLENCE MN Differential effects of dexamethasone and clenbuterol on rat growth and on beta2-adrenoceptors in lung and skeletal muscle. J Anim Sci, 2000 Mar, 78:3, 604-8
MALTIN CA; DELDAY MI; WATSON JS; HEYS SD; NEVISON IM; RITCHIE IK; GIBSON PH Clenbuterol, a beta-adrenoceptor agonist, increases relative muscle strength in orthopaedic patients. Clin Sci (Colch), 1993 Jun, 84:6, 651-4
PASQUALI R, CASIMIRRI F Clinical aspects of ephedrine in the treatment of obesity. Int J Obes Relat Metab Disord;17 Suppl 1:S65-S68 1993
RAJAB P; FOX J, RIAZ S; TOMLINSON D; BALL D; GREENHAFF PF. Skeletal muscle myosin heavy chain isoforms and energy metabolism after clenbuterol treatment in the rat. Am J Physiol Regulatory Integrative Comp Physiol, 2000 279: 1076R-1081R
REHFELDT C; SCHADEREIT R; WEIKARD R; REICHEL K Effect of clenbuterol on growth, carcase and skeletal muscle characteristics in broiler chickens. Br Poult Sci, 1997 Sep, 38:4, 366-73
SHARMA AK; LEE YB; MURRAY JD The response of transgenic mice to beta-adrenergic agonist administration is different from that of normal mice. J Anim Sci, 1997 Aug, 75:8, 2092-9
SLEEPER MM, KEARNS CF, MCKEEVER KH. Chronic clenbuterol administration negatively alters cardiac function. Med Sci Sports Exerc 2002 Apr;34(4):643-50.
VON DEUTSCH DA; ABUKHALAF IK; WINESKI LE; ABOUL ENEIN HY; PITTS SA; PARKS BA; OSTER RA; PAULSEN DF; POTTER DE. Beta-agonist-induced alterations in organ weights and protein content: comparison of racemic clenbuterol and its enantiomers. Chirality, 2000 Aug, 12:8, 637-48
WIEGAND M; SCHREIBER W; LAUER C; BERGER M. The action of clenbuterol on sleep and symptomatology in depressives. Pharmacopsychiatry, 1991 May, 24:3, 89-92
ZEMAN RJ; PENG H; DANON MJ; ETLINGER JD. Clenbuterol reduces degneration of exercised or aged dystrophic (mdx) muscle. Muscle Nerve, 2000 April, 23:4, 521-8.