Grupo de Estudos Avançados em Saúde e Exercícios

Fisiologia

Os Benefícios e Riscos do Exercício Físico na Gestação

Bruno Fischer

12/08/2003

Diversos estudos tem demonstrado os verdadeiros benefícios do exercício físico para gestantes, porém devido a mudanças fisiológicas, morfológicas e psicológicas, a mulher grávida tem que ser engajada em um programa de treinamento bem planejado, promovendo assim a sua segurança e a do feto (8). 

Existem numerosos benefícios biológicos e psicológicos do exercício durante a gestação, são eles

- Manutenção ou melhora do condicionamento físico 
- Menor ganho de peso e adiposidade materna 
- Diminuição de complicações obstétricas 
- Menor risco de parto prematuro 
- Diminuição do risco de diabetes gestacional 
- Menor hospitalização e diminuição na incidência de cesárea 
- Melhora da auto-estima e auto-imagem 
- Melhora da sensação de bem estar 
- Diminuição da sensação de isolamento social 
- Diminuição da ansiedade, do estresse e do risco de depressão. 

A participação de grávidas em exercícios de baixa e média intensidade e na maioria das atividades recreacionais, geralmente não apresentam nenhum tipo de risco para a mãe ou para o feto; poroutro lado a participação em atividades mais intensas e esportes tem que ser bem analisadas individualmente devido ao fato de existir risco potencial (1). Para mulheres previamente bem condicionadas e atletas é possível realizar exercícios com mais intensidade sem comprometimento fetal e sem risco materno (7). Algumas atividades apresentam baixo risco, outras apresentam médio risco e outras são desfavoráveis sendo totalmente contra-indicadas. 

Atividades de baixo risco 

Esse tipo de atividade é recomendada até para grávidas sedentárias, são elas a caminhada, ciclismo, yoga, tai-chi-chuan, natação, hidroginástica, etc. Atividades aquáticas, principalmente a hidroginástica, tem sido bastante difundidas, pois são atividades com um bom componente aeróbio, pouco estresse articular, promovem a melhora da termoregulação, diminuição da resistência vascular renal, incremento do fluxo sanguíneo e da filtração renal causada pela pressão hidrostática. 

Atividades de médio risco 

Tênis, squash, patinação (não indicada para iniciantes devido o risco de queda), ginástica aeróbica, corridas e musculação são exemplos de atividades de médio risco. A musculação é dentre esses exercícios o que tem maior controvérsia, uma vez que existem poucas publicações acerca desse tema. Estudos utilizando treinamento de força com cargas moderadas e evitando contração isométrica máxima , não tem demonstrado efeitos deletérios e sim benefícios como o incremento de força e flexibilidade (8). O treinamento com pesos pode favorecer o fortalecimento muscular fazendo com que a grávida suporte melhor seu peso, melhore o centro de gravidade, tenha facilidade em realizar tarefas do dia a dia, melhore a postura e principalmente favorece a diminuição de lombalgias. 

Atividades desfavoráveis 

Qualquer exercício físico de alto impacto, ou esportes de contato físico e risco de trauma devem ser desaconselhados. Esportes como voleibol, basquetebol, futebol, esqui aquático, hipismo ou mergulho possuem grande risco para mãe e principalmente para o feto. 

Recomendações gerais 

Uma série de recomendações e preucações são de suma importância para uma prática segura da atividade física, são elas: 
- Evitar incremento da temperatura corporal 
- Evitar fases anaeróbias 
- Evitar exaustão e fadiga 
- Evitar exercícios em posição supina 
- Evitar manobra de Valsalva 
- Realizar aquecimento e esfriamento 
- Adequada ingestão calórica e boa hidratação 
- Alerta aos sinais de desidratação e sobretreinamento 

Conclusão 

Sem sombra de dúvidas o exercício físico bem orientado traz vários benefícios tanto para a saúde materna, quanto para o feto. Por outro lado o exercício mal orientado e feito de forma indiscriminada traz vários riscos. A hipoxia, hipertermia, parto prematuro, menor peso fetal, diabetes gestacional e risco de aborto espontâneo são alguns dos riscos que podem acontecer durante a gravidez. É imprescindível o acompanhamento de um médico especialista para avaliar possíveis riscos e de um profissional de educação física para a elaboração de um programa adequado.

 

Referências


ACOG committee opinion. Exercise during pregnancy and the postpartum period. Int J Gynaecol Obstet. 2002 Apr;77(1):79-81 
BROWN W. The benefits of physical activity during pregnancy. J Sci Med Sport. 2002 Mar;5(1):37-45. 
HATCH MC, SHU XO, McLEAN DE, LEVIN B, BEGG M, REUSS L, SUSSER M. Maternal exercise during pregnancy, physical fitness, and fetal growth. Am J Epidemiol. 1993 May 15;137(10):1105-14 
JARSKI RW, TRIPPETT DL.. The risks and benefits of exercise during pregnancy. J Fam Pract. 1990 Feb;30(2):185-9 
KARDEL KR, KASE T. Training in pregnant women: effects on fetal development and birth. Am J Obstet Gynecol. 1998 Feb;178(2):280-6 
KRAMER MS. Aerobic exercise for women during pregnancy. Cochrane Database Syst Rev. 2002;(2):CD000180 
LUMBERS ER.Exercise in pregnancy: physiological basis of exercise prescription for the pregnant woman. J Sci Med Sport. 2002 Mar;5(1):20-31 
SMA statement the benefits and risks of exercise during pregnancy. Sport Medicine Australia. J Sci Med Sport. 2002 Mar;5(1):11-9 
STERNFELD B. Physical activity and pregnancy outcome. Review and recommendations. Sports Med. 1997 Jan;23(1):33-47.